Comparando resultados da RNA com PRODES

Nos últimos dias tenho trabalhado em scripts (em Python) para a comparação dos resultados gerados pela aplicação da Rede Neural Artificial versus os números disponibilizados pelo PRODES.

Além de comparar quantitativamente os números, também estou gerando uma imagem de diferenças, para uma avaliação mais qualitativa dos resultados.

Um problema encontrado, que sequer havia sido cogitado, mesmo nas entrevistas com os especialistas da Divisão de Processamento de Imagens do INPE, é a diferença do tamanho do pixel nas imagens da NASA.

Como assim diferença de tamanho? O pixel é a unidade básica que compõem uma imagem digital. Como pode haver diferença de tamanho?!?!

Bom, a diferença de tamanho se dá nas informações sobre o georreferenciamento da imagem. Quando eu digo diferença de tamanho, quero dizer que há uma diferença no tamanho projetado de cada pixel na superfície terrestre. Mesmo que os produtos da NASA sejam os mesmos (os subsets Rapid Response LANCE-MODIS), com as mesmas resoluções, os arquivos georreferenciados (GeoTiff) não possuem o mesmo tamanho de pixel! Mesmo que a projeção e todas as informações do DATUM sejam os mesmos, o tamanho do pixel não é!

Com a identificação deste problema pude fazer uma reprojeção dos resultados do PRODES e fazer uma comparação correta entre as imagens, mas antes disso os números estavam muito ruins.

Ainda desconheço a razão desta diferença, porém entendê-la, e principalmente saber que ela existe, é passo crucial para fazer uma comparação justa entre os resultados obtidos da aplicação da Rede Neural em uma imagem de um determinado subset e compará-lo com os resultados do PRODES.

Bom, vejamos como serão os próximos capítulos.

🙂

SPOLM 2013

De 15 a 16 de agosto de 2013, participei do XVI Simpósio de Pesquisa Operacional e Logística da Marinha (SPOLM 2013). Organizado pelo Centro de Análise de Sistemas Navais (CASNAV) com apoio da Escola de Guerra Naval (EGN), o SPOLM é um simpósio que tem por objetivo aproximar a comunidade acadêmica com a Marinha do Brasil.

SPOLM2013

Esta é a minha quarta [ou quinta, não me lembro mais :-)] participação, sendo que já apresentei trabalhos por duas vezes. Um congresso que recomendo a todos, sempre que possível.

A minha participação sempre tem foco na sessão de metaheurísticas, pois diversas aplicações com usos de redes neurais e algoritmos evolutivos são sempre apresentados.

Parabéns aos organizadores do SPOLM e à Marinha do Brasil pelo ótimo evento e até o ano que vem!